ALEX CROSS: A SOMBRA DO INIMIGO

alex_cross_ver4_xlg

7.0O detetive da divisão de Homicídios da cidade de Detroit Alex Cross (Tyler Perry), tem seus limites moral e físico forçados ao limite, quando entra na rota de colisão de um feroz e habilidoso serial killer (Matthew Fox) que é especialista em tortura e dor.

Suspense policial dirigido pelo especialista Rob Cohen (VELOZES E FURIOSOS, TRIPLO X) que foi detonado pela crítica em geral, e até entendo a razão desta detonação. O roteiro é fraquíssimo, previsível e clichê. Esses “adjetivos” para um suspense policial são uma verdadeira sentença de morte. Mas na minha opinião, ALEX CROSS se salva por outros motivos. Primeiro, a interpretação de seu protagonista, Tyler Perry. Perry é um cineasta engajado na comunidade negra, e seus filmes geralmente são críticas ou retratos da condição social dos negros nos EUA. É a primeira vez que Perry atua em uma superprodução, e também a primeira vez em que é o protagonista de algum filme que ele mesmo não tenha dirigido. E ele se sai bem. Com um par de cenas dramáticas, Perry entrega bem o que lhe é exigido. Gostei particularmente das suas cenas com a atriz veterana Cicely Tyson, que interpreta sua mãe. Edward Burns (15 MINUTOS, O RESGATE DO SOLDADO RYAN) emprega credibilidade no papel do fiel parceiro de Cross. Mas o grande e indiscutível destaque do filme vai para Matthew Fox, que na minha opinião, é um dos atores mais subestimados de Hollywood. Fox é um dos astros mais sólidos do cinema atualmente, sempre entregando performances acima da média, como por exemplo na série LOST, no papel do protagonista, o Dr. Jack Shepard, e em filmes como SOMOS MARSHALL e PONTO DE VISTA. Aqui, incrivelmente mais magro e atlético, Fox passa por uma transformação ao encarnar um terrível serial killer. Alguns críticos até chegaram a declarar que ALEX CROSS: A SOMBRA DO INIMIGO desperdiça um dos melhores serial killers dos últimos tempos do cinema, mas não penso assim. O filme pode ser raso, mas a presença de Fox o torna mais sólido, e totalmente assistível. O personagem Alex Cross, criado pelo escritor James Patterson, já foi interpretado duas vezes no cinema pelo grande Morgan Freeman, nos superiores BEIJOS QUE MATAM e NA TEIA DA ARANHA. NA SOMBRA DO INIMIGO não é uma sequência e nem uma prequela, é apenas uma nova visão deste inteligente personagem. Uma visão um tanto quanto regular, mas que nem de longe merece os malhos da crítica em geral.

VEJA O TRAILER DO FILME AQUI:

Deixe seu comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s