AS AVENTURAS DE PI

life_of_pi_ver2_xlg

9.5O jovem indiano Pi, único sobrevivente de um terrível naufrágio, embarca em uma épica jornada de aventura e descoberta. Enquanto tenta sobreviver em alto mar em um bote salva-vidas, ele forma uma inesperada conexão com outro sobrevivente… Um temível tigre de Bengala.

AS AVENTURAS DE PI, assim como o também recente O HOBBIT: UMA JORNADA INESPERADA, foi durante muito tempo uma obra tachada como impossível de ser filmada. E talvez, esta realmente fosse, até alguns anos atrás. A história, baseada no Best-seller de Yann Martel, é uma daquelas histórias que abordam a grandeza de eventos fantásticos como tempestades e naufrágios, ao mesmo tempo em que é uma história extremamente íntima, que conta os detalhes de uma improvável união de sobreviventes: Um jovem adolescente, e um feroz tigre. É seguro dizer que AS AVENTURAS DE PI era um filme aguardando a tecnologia necessária para que o mesmo pudesse acontecer. Até concordo. Mas AS AVENTURAS DE PI também esperava o diretor certo aparecer. E após inúmeras ofertas, negociações, tentativas, roteiros escritos e dispensados, o homem certo para a tarefa de levar o livro para as telas apareceu: Ang Lee. Mas, antes de Lee, o filme chegou muito perto de ser realizado pelo diretor e roteirista M. Night Shyamalan (O SEXTO SENTIDO, SINAIS). Shyamalan, ele próprio indiano de nascença, abraçou a história e a produção do filme por muitos anos, até por uma espécie de questão de honra patriótica. Mas, com seus seguidos fracassos com filmes como A DAMA NA ÁGUA e FIM DOS TEMPOS, Shyamalan acabou descartado e a produção voltou para o limbo. Até cair nas mãos de Ang Lee (O SEGREDO DE BROKEBACK MOUNTAIN, O TIGRE E O DRAGÃO, TEMPESTADE DE GELO), cineasta que se não tem uma veia muito “fantasiosa” como Shyamalan, tem um senso do dramático muito mais forte que seu colega de profissão. Até seu HULK foi um filme incrivelmente denso e dramático para um filme de super-herói (o que acabou não sendo lá muito correto). Mas aqui, Lee não decepciona. Seu filme é uma obra-prima. Sem exagero. O filme, por falta de um termo melhor, é LINDO de se ver. Cada tomada é cheia de cor, vida, e o ritmo transcorre natural, sem solavancos. AS AVENTURAS DE PI é um filme gostoso de assistir, e ainda por cima, é um filme muito inteligente e justo com o público. A mensagem principal, que gira em torno da FÉ não só do personagem principal, mas também de tudo que o rodeia, é entregue ao espectador com delicadeza e sem forçar a barra. O roteiro de David Magee (EM BUSCA DA TERRA DO NUNCA) ainda traz uma bela sequência final, em que tudo o que acabamos de ver, se torna ambíguo, mas de maneira honesta, e digamos, até surpreendente. Nos quesitos técnicos, o filme é uma gema: Os efeitos-visuais são inacreditáveis de tão realistas. Cada sequência, cada tomada em alto-mar é um deleite visual, que chega a ser hipnotizante. No elenco, o destaque, como não podia deixar de ser, vai para o jovem estreante Suraj Sharma, que interpreta Pi em sua adolescência. Suas cenas durante todo o tempo em que fica à deriva no mar, e um monólogo próximo do final do filme, é um trabalho de veterano, tamanha sua segurança, carisma e empatia com o público. Sharma faz Dev Patel, (aquele outro jovem indiano com cara de tonto, protagonista de QUEM QUER SER UM MILIONÁRIO?) parecer uma criança atuando. Patel, que chegou a ser a escolha de Shyamalan para viver Pi, quando o filme ainda estava em suas mãos, acabou se unindo ao diretor no péssimo O ÚLTIMO MESTRE DO AR. Sinal de que realmente não era nem a hora nem a vez de nenhum dos dois. Ainda sobre o elenco, vale ressaltar também a ótima atuação de Irrfan Khan, que também atuou em QUEM QUER SER UM MILIONÁRIO? e no recente O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA, mas sem nenhum destaque. Aqui, Khan, em seu pouco tempo na tela, como Pi adulto, mostra uma calma e transparência tão grande, que dá para considerar sua atuação como digna de um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Mas, o verdadeiro astro do filme, por mais injusto que seja com os atores de carne e osso, é mesmo Christopher Parker. O tigre. Sim, seu nome é mesmo Christopher Parker, e não vou dar aqui a explicação disso para não estragar uma das muitas surpresas do filme. Os efeitos-especiais aplicados na criação do tigre são tão sensacionais, que juro, em certos momentos eu não conseguia distinguir quando o tigre era real e quando era criado no computador. É a PERFEIÇÃO. AS AVENTURAS DE PI é sem dúvida nenhuma, um dos melhores filmes do anos. Seja por sua maneira inventiva de falar sobre fé e Deus, ou pelos seus maravilhosos efeitos-especiais. Ang Lee criou uma pequena obra-prima, e um filme que faz jus ao seu enorme talento.

VEJA O TRAILER DO FILME AQUI:

life_of_pi

Deixe seu comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s