COLATERAL

collateral_ver3

9.5Max (Jamie Foxx), um taxista da cidade de Los Angeles, vira refém de Vincent (Tom Cruise), um assassino profissional. Vincent exige que Max dirija durante a noite toda, o levando aos locais onde Vincent deve eliminar suas vítimas. Encurralado, Max se dá conta de que deve encontrar uma maneira de sair vivo da situação, e também salvar a última vítima do assassino.

Espetacular suspense dirigido por um dos melhores diretores de todos os tempos, Michael Mann. Diretor da obra-prima FOGO CONTRA FOGO, e de filmaços como MIAMI VICE e O ÚLTIMO DOS MOICANOS. Aqui, Mann exibe todo seu virtuosismo em tomadas de tirar o fôlego, mostrando toda a perigosa beleza da noite de Los Angeles, filmando com diferentes tipos de tecnologia, inclusive filmagem digital com câmera na mão. O resultado é um filme que é muito mais do que apenas a história de um matador e seu refém. Mas sim a história de dois homens, que por conta do destino e escolhas equivocadas, se encontram em uma noite que mudará suas vidas para sempre. Cruise interpreta seu matador com uma sobriedade que ainda não tinha visto em suas atuações. Se passando por um homem mais velho, de cabelos grisalhos (ou seria um homem de sua idade mesmo, mas cujas vidas que ele tirou o envelheceram mais cedo?) e pavio curto, Cruise mostra domínio total no manejo de armas de fogo, o que garante incrível autenticidade ao filme, principalmente em uma cena rápida, no início do filme, onde suas habilidades o tiram de uma enrascada com um grupo de skin-heads. Acredito que Cruise poderia ter sido indicado ao Oscar de Melhor Ator pelo filme, o que não aconteceu. Mas que aconteceu ao seu parceiro de tela, Jamie Foxx. Realmente, Foxx consegue transmitir toda a aflição e ansiedade de um homem colocado em uma situação limite, mas que ao mesmo tempo, pode ser sua redenção. Foxx foi indicado ao Oscar de Ator Coadjuvante, e no mesmo ano, foi indicado também a Melhor Ator, por sua performance assombrosa em RAY, onde interpretou (ou encarnou?) o astro da música Ray Charles. Foxx foi merecidamente premiado com o Oscar por sua atuação. Mas sua vitória não tira o brilho de sua ótima atuação em COLATERAL. Vale destacar, como mencionado anteriormente, a fantástica Fotografia do filme, a incrível trilha-sonora incidental à cargo de James Newton Howard, já indicado 8 vezes ao Oscar, e uma participação especial curta, mas sempre poderosa do monstro Javier Bardem, como um chefão do tráfico de drogas. Atenção especial também à uma sequência em particular, que acontece ao som da música Shadow on The Sun, do Audioslave. A sequência toda, que consiste apenas em cenários, olhares e reflexões, dá a idéia do quanto um filme pode ser profundo, sem revelar o quão profundo realmente é.

Atenção também à canção que toca durante os créditos finais do filme, Destino de Abril, da banda Green Car Motel. Vale a pena escutar até o final. Sonzaço!

VEJA AQUI O TRAILER DO FILME:

OUÇA AQUI A CANÇÃO “DESTINO DE ABRIL“, DA BANDA THE GREEN CAR MOTEL, QUE FAZ PARTE DA TRILHA-SONORA DO FILME:

E OUÇA AQUI A CANÇÃO “SHADOW ON THE SUN“, DA BANDA AUDIOSLAVE, QUE FAZ PARTE DA TRILHA-SONORA DO FILME:

MPW-10582

Deixe seu comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s