A HORA DO ESPANTO

fright_night_xlg

9.0Quando uma série de desaparecimentos começa a ocorrer no bairro onde mora, o adolescente Charlie Brewster (William Ragsdale) descobre que o responsável pelos desaparecimentos é o seu novo vizinho, Jerry Dandridge (Chris Sarandon). E não é só isso. Charlie descobre também que Jerry é na verdade um vampiro! Desesperado por nenhum de seus amigos, e nem sua namorada acreditarem nele, Charlie busca a ajuda de Peter Vincent (Roddy McDowell), um ator veterano que interpreta um caçador de vampiros na TV.
Sabe aquele filme em que tudo dá certo e funciona perfeitamente? Este é o caso de A HORA DO ESPANTO. Lançado em 1985, o filme é na minha opinião, um clássico do gênero “TERRIR”, onde a fusão entre os gêneros Horror e Comédia se misturam perfeitamente. Se a história prima pela simplicidade, o elenco de nomes modestos em Hollywood brilha MUITO acima da média, criando personagens realmente inesquecíveis. Principalmente Chris Sarandon, que destila veneno e cinismo na pele do sedutor vampiro, Stephen Geoffreys (que alguns anos depois desapareceu das telas sem deixar vestígios), no papel do melhor amigo de Charlie, o amalucado Evil Ed, e é claro, o sensacional Roddy McDowell, que à partir do momento em que seu personagem toma as rédeas do filme, rouba todas as cenas em que aparece, no papel de um pseudo-matador de vampiros que tem medo até da própria sombra. Destaque também para a sensacional trilha-sonora incidental do filme, à cargo do maestro Brad Fiedel, que compôs também o tema do filme O EXTERMINADOR DO FUTURO, entre outros. A sua composição que toca na cena da discoteca é um show à parte. O filme foi dirigido pelo ótimo Tom Holland, diretor de outro clássico do Horror, BRINQUEDO ASSASSINO (sim, é ele o criador do boneco CHUCKY! Na época ele ainda era assustador, antes das paródias acabarem com o personagem). Atenção à duas cenas em especial no filme, entre tantas: A transformação do personagem Evil Ed de lobo para a forma humana. Cena que, mesmo filmada em uma época onde os efeitos-especiais computadorizados praticamente não existiam, ainda ganha de lavada de muita cena moderna cheia de efeitos-especiais. A cena é estarrecedora de tão bem feita. E também para uma pequena cena em que Peter Vincent é forçado à recorrer à sua fé, para triunfar sobre o vampiro. O que as duas cenas têm em comum? A fantástica interpretação de Roddy McDowell.

Obs.: O filme fez tanto sucesso (cresceu praticamente na base do boca a boca do público), que rendeu uma sequência três anos depois, e uma refilmagem no ano passado. Você confere as críticas dos filmes aqui no seu GALLO MOVIES.

VEJA O TRAILER DO FILME AQUI:

Anúncios

Deixe seu comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s